Arte Institute

Newsletter

ARTE INSTITUTE


Sign up for Arte Institute free Newsletter!





Subscribe
Unsubscribe

NEWS

"Por As Mãos Nos Olhos Para Ver"

Cristina Lamas opens the exhibition "Por As Mãos Nos Olhos Para Ver" at  Espaço BÁ, Lisbon, October 11 at 6 pm.

POR AS MÃOS NOS OLHOS PARA VER
October 11 – January 25
Espaço BÁ
Rua do Barão, 10 (à Sé de Lisboa)
Monday to Friday - 9.30 pm - 1.30 pm and 3 pm - 6 pm
Contact: 21 887 23 96 / info@ba-studio.com

"(...) I think that Cristina's work points out to the same place as pressing your palms against your eyes does. It is like a pleased grid, an overflowing austerity, or the feeling of a hand, instead of showing the actual hand or an individual feeling it. You wander outside all day and you shake off your hands over big sheets of paper when you come home. Suddenly a kind of vibration emerges, relating to everything else. Or maybe relating to the essence of feeling. In her sheets of paper she shows bonds that do not bind, a geometry that does not tighten, which feels more like hugging a friend one has not seen for a long time and one has just come to meet. Home is to hug friends. I believe it relates to wandering the city and touching flowers, or to kids and Francis Alys: a stick making music against metal grids that surround parks and buildings. The music of the grids. (...)"
From Daniel Melim's text

“(…) Eu acho que o trabalho da Cristina aponta para o mesmo sítio que apertar as bases das mãos contra os olhos fechados aponta. Como uma grelha satisfeita, uma austeridade transbordante, uma sensação de mão em vez de mostrar mão ou sujeito a sentir. Andas o dia todo pela rua e ao chegares a casa sacodes as mãos com tinta para cima de folhas grandes. Aparece um modo de vibrar que tem a ver com tudo. Ou tem a ver com a base de sentir. Ela mostra nas suas páginas uns laços que não apertam, uma geometria que não aperta, que é mais como um abraço a um amigo que não se vê há muito tempo e que se acaba de conhecer. Uma casa é abraçar amigos. Eu acho que tem a ver com andar pela cidade a tocar em flores, ou como os miúdos e o Francis Alys: com um pau a fazer música nas grelhas de metal que rodeiam parques e edifícios. A música das grelhas. (…)” do texto de Daniel Melim.

Image: photo by Dora Nogueira;
Work: Untitle (2012), 34 x 23 cm, gouache


www.cristinalamas.com
www.cristinalamas.weebly.com